Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência Social no Estado do Piauí - SINTSPREVS/PI
Boa Tarde! Teresina, 24 de abril de 2019
22/02/2019 - 11:43

Dirigentes sindicais defendem fórmula 86/96 para aposentadorias
A maioria dos sindicatos de trabalhadores considera a proposta de reforma da previdência do governo Bolsonaro "perversa" e "injústa" porque prejudica especialmente as mulheres, as professoras, os trabalhadores rurais e os idosos pobres que, para receber o benefício integral terão que ter 70 anos e, principalmente os jovens. Para Inácio Schuk, diretor do Sintsprevs-PI e conselheiro de saúde do Piauí, a proposta do governo é "injusta". "Defendo a manutenção do modelo 86 (mulheres) e 96 (homens), que é progressiva e sobe a cada dois anos e, cuja soma entre idade e contribuição atinjam até 100 pontos em 2030. Essa fórmula ao tempo que mantem a previdência viável financeiramente, corrige distorções, injustiças e atende a expectativa de vida dos trabalhadores brasileiros". Antônio Machado, presidente do Sintsprevs, avalia que o mais prejudicial na reforma é desvinculação dos benefícios previdenciários do salário mínimo. O acréscimo de 35 anos para 40 anos de contribuição para ter direito a aposentadoria integral, é outra ação perversa. Também a medida que aumentar de 15 para 20 anos para ter direito a parte do salário mínimo é um crime que vai aumentar a miséria social. "O Sintsprevs-PI e a Fenasps defendem que não exista reforma nos moldes apresentados, pois não entendemos que a previdência seja deficitária. Se a reforma da previdência da previdência é boa, porque deixar algumas categorias de fora? Porque que o governo não cobra dos empresários devedores da previdência em mais R$ 450 bilhões? Porque o governo não apresenta um plano de combate a sonegação", questiona Machado. Inácio Schuk aponta também como nocivo o modelo de capitalização embutido na proposta. "O governo favorece escancaradamente o sistema financeiro, os bancos com seus planos privados de saúde, pois pretende tirar os filhos da classe média da previdência pública para que façam poupança nos bancos privados, para que estes aumentam ainda mais seus lucros em bilhões que já faturam todos anos, sem governo nenhum botar freio nessa lambança". Schuck argumenta que o então capitão do exército e agora presidente Jair Bolsonaro, se aposentou aos 33 anos de idade. "É uma vergonha, ele só contribuiu 15 anos para a previdência e se aposentou com um salário em torno de R$ 10 mil. Sem falar que a reforma que está tramitando no Congresso deixou de fora os militares, que se aposentam aos 55 anos e a maioria de suas filhas, quando os pais morrem, ficam com uma pensão de até R$ 20 mil. Essa farra custa por ano cerca de R$ 6 bilhões de reais", ressalta.



últimas notícias:

16/04 | Bolsonaro acaba Política de Valorização do Salário Mínimo
11/04 | Sintsprevs participa de atividades do Dia Mundial da Saúde
05/04 | No Piauí, 40 médicos desistem do Programa Mais Médicos
05/04 | Previdência: 05 pontos da reforma que atingem os pobres
29/03 | Sinsprevs-PI ganha liminar contra MP 873 que inviabiliza entidades
29/03 | Reforma da previdência reduz valor da aposentadoria por idade
24/03 | Centrais e Sindicatos protestam contra reforma da previdência em Teresina
21/03 | Sintsprevs-PI mobiliza para Dia de Luta - 22/03 - contra reforma
15/03 | Seminário vai debater dívida pública e reforma previdência
15/03 |
14/03 | Servidores pressionam Congresso contra reforma da previdência
08/03 | Sintsprevs-PI condena MP 873 que inviabiliza contribuições
08/03 | SOU MULHER, SOU GUERREIRA!
06/03 | Bolsonaro dificulta contribuições sindicais em folha de pagamento
01/03 | Capitalização: o ‘Cavalo de Troia’ da reforma da previdência, que significa em pegar o dinheiro dos aposentados e coloca-lo para ser administrado pelos banqueiros.
01/03 | Reforma: veja proposta na regra de transição para servidor
27/02 | PEC tira da Constituição reajuste de benefícios pela inflação
21/02 | Aposentadorias e pensões: Bolsonaro propõe ferrar trabalhadores.
20/02 | CUT e Sindicatos vão as ruas repudiarem reforma da previdência. Governo propõe aumentar idade, tempo de contribuição e capitalizar a previdência.
18/02 | Campanha Salarial 2019: pauta de reivindicações e calendário são aprovados
CONTATOS
  • SINTSPREVS-PI
    Rua Desembargador Freitas, 879, Centro
    Cep: 64.000-240
    Tel: (86) 3223-3988
    sintsprevs@bol.com.br