Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência Social no Estado do Piauí - SINTSPREVS/PI
Teresina, 11 de dezembro de 2019
29/03/2019 - 08:37

Reforma da previdência reduz valor da aposentadoria por idade
Na reforma da Previdência, quem está próximo de completar os requisitos para se aposentar por idade entrará em uma regra de transição que deixa o valor do benefício menor do que as regras atuais. Hoje, na hora de calcular a média salarial, o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) descarta os menores salários de contribuição. A proposta do governo é considerar todas as contribuições, portanto, essa média acaba ficando menor do que a atual. Veja qual seria a perda na aposentadoria Um trabalhador de 65 anos de idade, com 20 anos de contribuição e com média salarial de R$ 2.240,90 receberia hoje 90% da média, e sua aposentadoria seria de R$ 2.016,81. Com a reforma, a média salarial desse mesmo trabalhador cairia para R$ 1.899,41. Ele receberia 60% da média, e a aposentadoria seria de R$ 1.139,65, uma diferença de R$ 877,16. Os cálculos foram elaborados pelo Ieprev (Instituto de Estudos Previdenciários). Para ter 100%, reforma exige 40 anos de contribuição  Além dessa diferença na média, a proposta muda a regra de cálculo da aposentadoria. Quem hoje tem 15 anos de contribuição, que é o tempo mínimo exigido na aposentadoria por idade, ganha 85% da média salarial. Se tiver 20 anos de pagamentos, terá 90% da média. Com 30 anos de contribuição, é possível receber 100%. e a reforma da Previdência passar no Congresso como está, quem entrar na regra de transição ganhará 60% da média se tiver entre 15 e 20 anos de contribuição. Para atingir 100% da média salarial, será preciso contribuir por 40 anos. Quem começa a trabalhar cedo é prejudicado "Muitas pessoas começam a trabalhar cedo, sem vínculo oficial. Por isso, quando elas vão se aposentar, acabam pedindo a aposentadoria por idade. Essas pessoas vão ser punidas", disse a advogada previdenciária Marta Gueller. Só não sentiriam uma mudança significativa no valor do benefício aqueles segurados que sempre ganharam pouco ou sempre contribuíram pelo salário mínimo. Mesmo que a média salarial fique baixa, o valor do benefício sobe para o salário mínimo. Com informações do Uol   



últimas notícias:

11/12 | Recuperação da economia é fraca e com empregos precários
11/12 | Sintsprevs-PI promove Confraternização de Natal 2019
29/11 | TRF-4 afronta STF e reforça perseguição a Lula, diz defesa
22/11 | Fenasps busca apoio de parlamentares ao Serviço Social do INSS
22/11 | Convite para Festa de Confraternização Natalina-2019
18/11 | Sintsprevs-PI apoia luta contra extinção do serviço social - INSS
13/11 | MP-905 ataca direitos trabalhistas e previdenciários dos trabalhadores
13/11 | Passeio dos Aposentados 2019 em Luis Correia foi maravilhoso
08/11 | Governo propõe reduzir e congelar salários dos servidores
08/11 | STF cumpre a Constituição e Lula ganhará liberdade
01/11 | Fenasps busca apoio no Senado para reduzir mensalidade Geap
01/11 | Nosso repúdio a fala do filho de Bolsonaro que prega ditadura
25/10 | STF deve fazer prevalecer Constituição Federal que garante presunção de inocência
25/10 | Voluntários limpam óleo das praias e governo não faz nada
18/10 | Confirmada audiência sobre a Geap com presidente da Comissão Mista do Orçamento
18/10 | Sede do Sintsprevs-PI está de cara nova. Foram reformadas instalações sanitárias e elétricas, pintura e fachada da sede administrativa.
11/10 | Sintsprevs-PI fará passeio dos aposentados em Luís Correia
11/10 | Governo prepara pacote de maldades contra servidores
04/10 | Câncer de Mama: Previna-se!
27/09 | Sindicato apresenta opções de planos de saúde para categoria
CONTATOS
  • SINTSPREVS-PI
    Rua Desembargador Freitas, 879, Centro
    Cep: 64.000-240
    Tel: (86) 3223-3988
    sintsprevs@bol.com.br