Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência Social no Estado do Piauí - SINTSPREVS/PI
Teresina, 23 de julho de 2019
05/04/2019 - 12:23

No Piauí, 40 médicos desistem do Programa Mais Médicos
Dos 1.052 médicos que assinaram o contrato com o Programa Mais Médicos no Brasil - destes 354 vagas ofertadas para o Piauí - 40 já desistiram de continuar no programa. Eles argumentam o abandono ao fato de ter que fazer residência médica ou não querer cumprir uma jornada de 40 horas semanais com o salário de R$ 11.800,00. A Coordenadora do Programa Mais Médicos no Piauí, Dra. Idivani Braga, disse que os municípios de José de Freitas, Campo Maior, Esperantina, São Raimundo Nonato e Parnaíba foram os que tiveram as maiores desistências. Isso porque, grande parte das vagas, após os médicos cubanos saírem, não foram sequer preenchidas. Para o conselheiro estadual de saúde e diretor do Sintsprevs-PI, José Inácio Schuck, o prejuízo tem sido maior nos municípios mais longínquos do Brasil e Piauí. "Nesses locais pela primeira vez, antes dos médicos cubanos saírem, as comunidades vinham sendo assistidas. Como resultado caiu a mortalidade infantil, melhoria do IDH, houve melhoria da atenção básica a saúde de gestantes, idosos e crianças, além de contribuiu ainda para desafogar a rede de urgência e emergência em Teresina e cidades com polo regional de saúde", ressalta. Schuck argumenta que o governo Bolsonaro começou a inviabilizar o programa por "capricho e viés ideológico". Argumentou que os médicos brasileiros tinham condição de assumir o programa, o que não vem acontecendo porque "a concepção e formação dos médicos brasileiros, infelizmente é mais mercantilista do que a medicina preventiva e comunitária", afirma Schuck. "O movimento social, em especial, os usuários do Sus e trabalhadores de saúde tem uma grande oportunidade em reafirmar os programas de atenção básica em saúde, para isso as conferências municipais e estaduais e a conferência nacional de saúde tem o compromisso e a responsabilidade de consolidar o que deu certo nas política publicas de saúde e avançar em novas conquistas". Fonte: Acessepiaui



últimas notícias:

14/07 | Aposentadorias: texto aprovado pela Câmara em 1º turno
12/07 | Centrais e Sindicatos vão pressionar senadores em defesa das aposentadorias
11/07 | Reforma aprovada na Câmara destrói sistema solidário e aumenta a desigualdade
05/07 | TCU condena ex-gerente do INSS - PI e pregoeiro por direcionar licitação
05/07 | INSS precisa de 16 mil novos servidores e governo recusa concurso
05/07 | Comissão da Câmara aprova relatório da reforma da Previdência
28/06 | Ibope: 51% do povo não confia em Bolsonaro e 48% desaprova
19/06 | The Intercept revela que Moro era contra investigar FHC
14/06 | Greve Geral de 14 de Junho parou transportes coletivos, escolas, comércio e bancos em Teresina-PI
10/06 | Intercept Brasil revela trama de juiz e procuradores contra Lula
07/06 | STF vai julgar proposta do governo que reduz salários de servidores
06/06 | 8ª Conferência de Saúde do PI debate democracia e saúde
06/06 | CUT-PI e sindicatos planejam Greve Geral do dia 14 de Junho
31/05 | Estudantes vão as ruas de novo em protesto contra cortes na educação. Em Teresina, professores e trabalhadores também participaram da manifestação.
24/05 | Fenasps orienta que sindicatos mobilizem para Greve Geral em 14 de Junho
21/05 | Sintsprevs presente em ações contra dengue em Belém do PI
17/05 | Greve Nacional da Educação fortalece ofensiva contra governo Bolsonaro
14/05 | Reforma da Previdência corta direitos de quem tá aposentado
13/05 | Sintsprevs apoia Greve Nacional da Educação de 15 de Maio
09/05 | Bolsonaro extingue 55 conselhos que tinham participação da sociedade
CONTATOS
  • SINTSPREVS-PI
    Rua Desembargador Freitas, 879, Centro
    Cep: 64.000-240
    Tel: (86) 3223-3988
    sintsprevs@bol.com.br