Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência Social no Estado do Piauí - SINTSPREVS/PI
Teresina, 23 de julho de 2019
31/05/2019 - 09:17

Estudantes vão as ruas de novo em protesto contra cortes na educação. Em Teresina, professores e trabalhadores também participaram da manifestação.
O balanço do protesto nacional dos estudantes e professores contra os cortes de recursos na área da educação é animador e positivo. Esta foi a segunda manifestação puxada por estudantes, professores e trabalhadores representantes de diversas categorias em todo território nacional, contra o contingenciamento de verbas para a educação pública feito pelo governo federal.  Nas capitais dos 26 estados, distrito federal e nas maiores cidades do país houveram manifestações. Em Teresina, estudantes, professores, dirigentes sindicais e trabalhadores de diversas categorias participaram do protesto nacional. A concentração iniciou na Praça da Liberdade, seguindo por algumas ruas do centro comercial, passando em frente ao Palácio de Karnak e logo depois pela principal avenida da capital, a Frei Serafim.  Segundo avaliação de Inácio Schuck, diretor do Sintsprevs-Pi e conselheiro estadual de saúde, "essa segunda manifestação mostrou mais uma vez que o povo brasileiro não aceitará o desmonte dos serviços públicos, especialmente da educação, saúde e previdência social. Esses dois protestos ajudam e ampliam a ofensiva para a greve geral do dia 14 de junho", destacou. Inácio Schuck avalia que "o governo Bolsonaro tá seguindo a mesma política econômica do presidente argentino, Rogério Macri, e lá já aconteceu a quinta greve geral dos trabalhadores, parou tudo. A gente vendo que isso também pode acontecer Brasil, estamos alertas e firmes para enfrentar o que vem pela frente no nosso país, não vamos aceitar de braços cruzados que Bolsonaro corte direitos como, o fim da aposentadoria pública e solidária e recursos da educação e saúde pública". Cerca de 5 mil manifestantes participaram do protesto na capital piauiense que foi animado por carros de som, palavras de ordem, cartazes, faixas, bandeiras de partidos políticos e de sindicatos, camisetas e bonês personalizadas, instrumentos musicais e fogos de artifício. Faixas conduzidas por estudantes exibiam frases, como: "Balbúrdia é tirar da educação"; "Amanhã vai ser outro dia"; "Tira a mão do meu IFPI"; "Queremos mais Escolas"; "Não a Reforma da Previdência"; "Me livro de armas e me armo de livros"; "Biblioteconomia na rua!!!";  Em São Paulo, na capital, o presidente da CUT-SP, avaliou que esses dois protestos vem fortalecendo a resistência e a unidade dos trabalhadores e estudantes contra a política econômica do governo Bolsonaro. "A unidade nas ações de trabalhadores, estudantes e daqueles que defendem uma educação pública e de qualidade demonstra a importância da nossa luta. As nossas reivindicações por direito e contra cortes orçamentários são mais do que didáticas e provam mais uma vez ao presidente Bolsonaro que aqui não há idiotas úteis e nem massa de manobra. Aqui tem luta e sabedoria popular para barrar todos os retrocessos impostos por este governo de extrema direita e contrário ao povo".



últimas notícias:

14/07 | Aposentadorias: texto aprovado pela Câmara em 1º turno
12/07 | Centrais e Sindicatos vão pressionar senadores em defesa das aposentadorias
11/07 | Reforma aprovada na Câmara destrói sistema solidário e aumenta a desigualdade
05/07 | TCU condena ex-gerente do INSS - PI e pregoeiro por direcionar licitação
05/07 | INSS precisa de 16 mil novos servidores e governo recusa concurso
05/07 | Comissão da Câmara aprova relatório da reforma da Previdência
28/06 | Ibope: 51% do povo não confia em Bolsonaro e 48% desaprova
19/06 | The Intercept revela que Moro era contra investigar FHC
14/06 | Greve Geral de 14 de Junho parou transportes coletivos, escolas, comércio e bancos em Teresina-PI
10/06 | Intercept Brasil revela trama de juiz e procuradores contra Lula
07/06 | STF vai julgar proposta do governo que reduz salários de servidores
06/06 | 8ª Conferência de Saúde do PI debate democracia e saúde
06/06 | CUT-PI e sindicatos planejam Greve Geral do dia 14 de Junho
24/05 | Fenasps orienta que sindicatos mobilizem para Greve Geral em 14 de Junho
21/05 | Sintsprevs presente em ações contra dengue em Belém do PI
17/05 | Greve Nacional da Educação fortalece ofensiva contra governo Bolsonaro
14/05 | Reforma da Previdência corta direitos de quem tá aposentado
13/05 | Sintsprevs apoia Greve Nacional da Educação de 15 de Maio
09/05 | Bolsonaro extingue 55 conselhos que tinham participação da sociedade
03/05 | TRABALHADORES ALEMÃES VISITAM SINTSPREVS-PI
CONTATOS
  • SINTSPREVS-PI
    Rua Desembargador Freitas, 879, Centro
    Cep: 64.000-240
    Tel: (86) 3223-3988
    sintsprevs@bol.com.br